E M P A U S A


Eu dei um tempo...
A vida é muito boa, mas há coisas acontecendo que tem acabado com esse gostinho bom que é acordar num dia de sol. Tem noção disso? não gostar de um dia ensolarado com um céu azulzinho? Talvez eu tenha mudado, me isolado, me afastado das pessoas, mas talvez elas é que tenham se afastado de mim.

Na adolescência era diferente, não que eu fosse a pessoa mais popular da escola, mas eu vivia cercada de gente, eu tinha meu grupo de amigos. Na faculdade também, eu tinha alguém perto, pessoas pra compartilhar, mas e agora que eu não tô mais em nenhum desses lugares, cadê meus amigos? Onde estão as pessoas que me falavam "eu tô aqui" ?Será mesmo que eu me afastei, me distanciei ou as pessoas passaram como vento?

Tem sido muito difícil olhar pra coisas que me davam prazer e não conseguir levar a diante, eu estou desestimulada, é como se não tivesse mais sentido fazer. Não é isso que eu quero, porque essas coisas são meu refúgio. Eu tenho levado muitos baques, um atrás do outro, mas eu tô tentando levantar, com dificuldade, mas tô tentando.

Eu quero de volta esse gostinho de acordar feliz no dia ensolarado de céu azulzinho, com gás, com vontade de fazer as coisas que eu gosto, de ouvir música, de dançar. De parar pra assistir um filme, de rir até doer a barriga. De parar aqui em frente a tela do computador e falar sobre coisa legal, coisa boa. De voltar a estudar, de viver.

Talvez eu não seja forte como eu pensava que era ou as coisas realmente estejam pesadas, não é uma maré boa, tudo tem andado pra trás, não tem dado certo. Acho que não é o momento de acontecer, mas eu quero tanto que aconteça, eu tô frustada, parada, em pausa.

Por enquanto não dá pra fingir, não dá pra ligar a câmera e falar sobre coisas legais, mesmo eu não estando legal. Eu não sei fingir que tá tudo bem, mesmo que eu queira, é nítido o tanto que eu tô diferente. Eu repito em oração, quase como um mantra: É só uma fase, a vida é melhor do que isso.

Mas tá difícil sem ter alguém por perto, sabe a sensação de está em meio a uma multidão e só você está seguindo ao contrário dela? Ou de está naqueles pesadelos horríveis em que você grita bem alto e ninguém te escuta? Pois é, é exatamente como eu me sinto.

Isso tem me matado tudo que eu gosto aos poucos, meus sonhos, meus relacionamentos, meus hobbes, tudo que antes me trazia felicidade, plenitude e paz. Acabou, como se nunca tivessem existido, como se não tivesse mais sentindo.

Eu tô com medo disso durar pra sempre, a frustração de não conseguir mais é imensa, que exista um propósito em tudo isso que está acontecendo.